Produção de moeda corrente para a Geórgia
Produção de moeda corrente para a Geórgia

Vendas da INCM continuam a crescer

23 de abril de 2018

Em 2017, a INCM obteve o montante global de vendas de 96 milhões de euros, a que correspondeu um crescimento de 1,6% face ao ano anterior, com um Compound Annual Growth Rate (CAGR) de 4,5 % no ciclo 2014-2105, atingindo um resultado líquido de 15 milhões de euros, correspondendo a 16 % do volume de negócios.

O aumento do volume de negócios foi alcançado, apesar da atividade associada aos produtos gráficos tradicionais da INCM continuar a reduzir a sua importância, sendo substituídos por produtos ou serviços de maior valor acrescentado, particularmente com a incorporação de elementos de segurança e/ou serviços de personalização, no mercado português ou em mercados lusófonos.

A atividade corrente registou um crescimento de 2,3 %, que ficou a dever-se essencialmente ao acréscimo de cerca de 10 % registado nas vendas da unidade de negócio Moeda, justificado pelas vendas de moeda de acabamento normal, nomeadamente moeda corrente para Portugal e para o estrangeiro, que compensaram a diminuição verificada na venda das moedas comemorativas de acabamento especial. A Moeda representou cerca de 27 % da atividade corrente global da empresa.

A área Gráfica, que representou 66 % da atividade da empresa, também contribuiu para o aumento das vendas correntes em 2017 ao registar um acréscimo nas suas vendas em cerca de 2,3 %, destacando-se o aumento de vendas de passaportes nacionais e também de passaportes para o estrangeiro em resultado de processos de internacionalização, como o da personalização de passaportes para Cabo Verde. A exportação de produtos e serviços gráficos de segurança representou cerca de 3 % da atividade desta unidade de negócio.

Em termos globais a INCM manteve em 2017 a mesma margem bruta gerada face às vendas em 2016. A Gráfica e a Moeda são as áreas que mais contribuíram para a rendibilidade global da empresa, respetivamente com 74 % e 25 % da margem bruta global gerada em 2017. A diminuição da rendibilidade global da INCM, de 25%, ficou a dever-se fundamentalmente à contabilização de imparidades em ativos fixos não depreciáveis.

Durante o ano de 2017 a INCM prosseguiu a estratégia já afirmada na produção e fornecimento de bens e serviços com elevados padrões de segurança, focados no cliente e em soluções inovadoras e consolidou a estratégia de internacionalização, de reforço do investimento na melhoria da eficiência interna e da aposta em II&D, na inovação em produtos de tecnologia de segurança, com o objetivo de manter a sua competitividade no mercado em que se insere, garantir a sustentabilidade da empresa e a remuneração adequada do acionista.

Em 2017, a INCM continuou a ser reconhecida também enquanto promotora da língua e cultura portuguesas, razão pela qual se tornou recentemente uma das primeiras 10 empresas nacionais a aderir ao programa Empresa Promotora da Língua Portuguesa (EPLP), do Camões - Instituto da Cooperação e da Língua, com apoio do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Imagem maximizada

fechar [X]