O ano de 2017 foi fértil em acontecimentos importantes para a INCM, que marcam a atualidade da vida da empresa e que, certamente, irão marcar grande parte do seu futuro.

Assinalámos os 10 anos do Cartão de Cidadão, um dos projetos mais emblemáticos da INCM, que alia inovação e tecnologia para servir, cada vez melhor, os cidadãos e o País. Ao mesmo tempo, iniciámos a execução de um exigente contrato com mais um país do mundo da lusofonia para o fornecimento de passaporte eletrónico.

Sempre que possível, à semelhança do que aconteceu este ano com a moeda «Idade do Ferro e do Vidro», desenhada por Eduardo Aires e desenvolvida tecnicamente pela INCM, tentaremos superar os nossos limites e apresentar moedas cada vez mais exclusivas e inovadoras, contribuindo assim para desenvolver o mercado do colecionismo e da numismática, tanto a nível nacional como internacional.

A nova «Marca de Responsabilidade na Hora», implementada pela nossa Contrastaria no âmbito do Programa SIMPLEX +, é outro bom exemplo de inovação ao nível dos nossos produtos e serviços.

Queremos dar continuidade a essa aposta na inovação, quer no plano interno, envolvendo as diversas unidades orgânicas e os trabalhadores da empresa no desenvolvimento de novas soluções e produtos, quer no plano externo, em estreita colaboração com as universidades, centros tecnológicos e de investigação que constituem a Rede de Inovação da INCM, mobilizando cada vez mais meios e recursos para esse desiderato.

O «Prémio Inovação», que já vai na sua 2.ª edição e que conta já com vários projetos em curso, assim como o «Fórum INCM - Dialogar o Futuro», são demonstrativos de uma estratégia colaborativa e de uma abertura à sociedade civil que, estamos convictos, permitirão garantir o sucesso e a sustentabilidade da empresa nos mercados onde atua, bem como ser reconhecida, a nível nacional e internacional, como líder em produtos e serviços de segurança essenciais à sociedade.

Queremos que a INCM seja igualmente reconhecida enquanto promotora da língua e cultura portuguesas, razão pela qual se tornou recentemente uma das primeiras 10 empresas nacionais a aderir ao programa Empresa Promotora da Língua Portuguesa (EPLP), do Camões - Instituto da Cooperação e da Língua, com apoio do Ministério dos Negócios Estrangeiros. Essa é também a razão de ser dos diversos prémios literários que temos instituídos, contribuindo para o surgimento de novos títulos e autores, não só em Portugal, mas em todas as latitudes que constituem o mundo da lusofonia.

Temos a missão de criar, produzir e fornecer bens e serviços que exigem elevados padrões de segurança, focados no cliente e em soluções inovadoras, sem esquecer o nosso compromisso com a promoção da língua e da cultura portuguesas, e, para isso, contamos com o empenho e profissionalismo de todas as pessoas que constituem o universo INCM.


O Conselho de Administração da INCM, S. A.

Dezembro de 2017