É impossível falar de 2020 sem referir a pandemia mundial, tão impactante para a INCM como para todos os outros setores, e representando um marco histórico do séc. XXI, à escala mundial. No nosso caso, a resposta para a tensão dos primeiros tempos esteve nos nossos valores enquanto organização, levando-nos a proteger os nossos trabalhadores e as suas famílias, ao mesmo tempo que mantínhamos a produção dos produtos essenciais ao funcionamento da sociedade.

Mas a pandemia mudou a perceção do mundo, dividiu o que é essencial e acessório e, acima de tudo, acelerou a dinâmica de inovação nas empresas e instituições, para que não fossem mais uma baixa da Era Covid-19. Na verdade, esta dinâmica de inovação e de antecipação do futuro, já se respirava nesta Casa, permitindo-nos responder com eficácia aos novos tempos. Nunca baixámos os braços e encontrámos soluções adaptadas à nova realidade, com foco na inovação e no futuro.

Nesta área, podemos celebrar o facto de termos um dos maiores prémios do País, o IN3+, que conta já com dois projetos vencedores - o papel secreto, desenvolvido pelos investigadores Elvira Fortunato e Rodrigo Martins, da FCT NOVA, e o ATLAS - Autonomous Transport for Logistic Automatic System, desenvolvido em parceria com o Centro de Investigação UNINOVA, também da FCT NOVA. No inicio de 2021 daremos a conhecer os vencedores da 3.ª edição do prémio, um exemplo do que de melhor se faz bem nos setores da tecnologia e inovação.

Entre estes surgiram recentemente novos materiais na INCM para o fabrico dos diversos tipos de cartões, desde identificação a bancários, que são mais amigos do ambiente. Esta vertente tem vindo a marcar a última década e a INCM não podia deixar de estar presente.

As grandes novidades e a demonstração da capacidade da INCM em responder às necessidades do Estado e também do setor privado levaram a que tenhamos hoje contratos internacionais de relevo nas mais diversas áreas e sejamos procurados por empresas de outros países para projetos conjuntos. Fruto do esforço de investimento, já temos uma pegada em 23 mercados, que contam com o expertise da INCM na área da gráfica de segurança.

No que diz respeito às Contrastarias, 2020 foi um ano desafiante e obrigou a mudanças nos processos que facilitam a relação com os clientes, como o serviço de transporte de peças ou o atendimento por marcação, e a criação de uma área de fiscalização, para que o consumidor seja protegido com a marca que faz a diferença.

A promoção do mercado do colecionismo e numismática mantém-se como um dos focos da INCM, com diversos momentos e pessoas distinguidos ao longo dos anos e com moedas únicas e nas quais tentamos constantemente apresentar uma técnica inovadora. Algumas destas moedas têm alcançado prestígio e reconhecimento internacional, conforme atestam os vários prémios conquistados ao longo dos anos, como a moeda de coleção alusiva à «Idade do Ferro e do Vidro», distinguida na categoria Print/Product Design da Graphis Silver, ou a moeda dedicada ao «Barroco», considerada a segunda melhor moeda de ouro de 2018.

A língua e cultura portuguesas continuam no centro do nosso trabalho, onde procuramos levar novos títulos e autores lusófonos além-fronteiras. E para responder a mais um desafio deste novo mundo, a INCM criou os "Livros para a Quarentena" com o objetivo de, durante este contexto de pandemia, disponibilizar online edições que fazem parte do nosso catálogo bibliográfico, dando assim cumprimento à missão de serviço público, de preservar e divulgar a memória e o património comuns.

Aliás, queremos que o reconhecimento em Portugal e lá fora por tudo o que produzimos e construímos para melhorar a sociedade seja um dos objetivos para os próximos anos.

O empenho e profissionalismo de todos os que constituem esta Casa eleva-se a cada ano e ultrapassar as adversidades com soluções inovadoras com cunho português é o que nos move.


O Conselho de Administração da INCM, S. A.

Janeiro de 2021